SEM CATEGORIA, TECNOLOGIA

Americanos se preocupam com o controle das notícias nas redes sociais: Pesquisa

A maioria dos americanos acredita que as plataformas de mídia social têm muito controle sobre as notícias que veem e muitos expressam preocupação de obter um “mix” de informações menos favorável como resultado, como mostrou uma pesquisa divulgada quarta-feira.

A pesquisa do Pew Research Center constatou que 62% dos entrevistados dizem que as empresas de mídia social têm controle excessivo sobre as notícias.

Isso resulta em uma mistura menos favorável de notícias, 55% dos entrevistados disseram aos pesquisadores.

Os republicanos tendiam a ser mais negativos do que os democratas em relação às mídias sociais, com três quartos dos republicanos e independentes republicanos dizendo que as empresas de mídia social têm muito controle das notícias em comparação com 53% dos democratas e democratas.

A pesquisa destaca preocupações crescentes sobre como as mídias sociais moldam as informações que as pessoas veem online e queixas de algumas pessoas – incluindo o presidente Donald Trump – de que as plataformas são tendenciosas.

Ele vem quando o Facebook – de longe a rede social mais popular – deve lançar uma “guia” de notícias que incluirá conteúdo de várias organizações de notícias.

A pesquisa da Pew indicou que a tendência das pessoas que buscam notícias nas mídias sociais continua a crescer – 55% dos adultos norte-americanos disseram que recebem notícias das mídias sociais com frequência ou às vezes, acima dos 47% em 2018.

Segundo Pew, cerca de metade de todos os adultos norte-americanos recebe notícias do Facebook, sendo o YouTube o segundo mais popular em 28%, seguido pelo Twitter (17%), Instagram (14%) e números menores de serviços como LinkedIn, Reddit e Snapchat. .

A pesquisa descobriu que mais de 80% dos entrevistados acreditam que os sites de mídia social tratam algumas organizações de notícias de maneira diferente de outras.

Entre os que afirmam que as plataformas são parciais, a grande maioria afirmou que foi dada maior exposição a organizações de notícias que produzem “artigos que chamam a atenção”, aqueles com um alto número de seguidores nas mídias sociais ou aqueles cuja cobertura tem uma certa postura política.

Aproximadamente metade dos críticos das mídias sociais disseram que costumavam mostrar notícias imprecisas ou unilaterais, enquanto 35% disseram que a censura às notícias é um grande problema nesses sites.