O fundador da Huawei está pronto para compartilhar a tecnologia 5G da empresa com um comprador ocidental

O fundador e CEO da Huawei, Ren Zhengfei, está disposto a compartilhar a tecnologia 5G de sua empresa com um comprador ocidental, criando um rival, disse ele ao Economist. Ele calcula que isso equivale a condições de concorrência em um clima em que muitos países estão preocupados em dar à controversa empresa chinesa acesso a suas redes sem fio de última geração.

O acordo de Ren permitiria ao comprador acessar as patentes 5G existentes da Huawei, licenças, código, projetos técnicos e conhecimento de produção por uma taxa única. O comprador seria capaz de ajustar o código-fonte, para que nem a Huawei nem o governo chinês pudessem ter acesso hipotético a qualquer infraestrutura de telecomunicações em que fosse usado. Isso também deixaria a Huawei livre para desenvolver sua tecnologia como quisesse.

O papel da Huawei no mercado global de 5G é questionado desde que o Departamento de Comércio dos EUA entrou na lista negra em maio, após uma ordem executiva do presidente Donald Trump que efetivamente o baniu das redes de comunicações do país. A Huawei tem sido alvo de legisladores dos EUA devido a preocupações sobre seus vínculos com o governo chinês e teme que seu equipamento possa ser usado para espionar outros países e empresas.

Ren, que está em uma ofensiva de charme por grande parte de 2019, negou as acusações de espionagem, mas os EUA desencorajaram ativamente seus aliados europeus a não usar a Huawei em suas redes 5G.

A Huawei não respondeu imediatamente a um pedido de mais comentários.



PROPAGANDA
PROPAGANDA
PROPAGANDA